Investigadores sevilhanos descobrem novos marcadores de diagnóstico da fibromialgia

Investigadores sevilhanos descobrem novos marcadores de diagnóstico da fibromialgia

A Universidade Pablo de Olavide, a Universidade de Sevilha e a Unidade de Fibromialgia do Hospital Viamed Santa Ángela de la Cruz de Sevilha apresentaram esta semana os resultados de um estudo científico aberto, não controlado e unicêntrico, envolvendo 27 mulheres diagnosticadas com fibromialgia, com uma média de idade de 41 anos, no Congresso do European Scientific Institute, a decorrer nos Açores até ao próximo sábado.

As conclusões principais do estudo revelaram que a impedância bioelétrica e as citocinas inflamatórias são bons marcadores de diagnóstico e da evolução da doença; que as intolerâncias alimentares podem estar na base dos mecanismos da fibromialgia. Por último, o tratamento multidisciplinar seguido melhorou em mais de 90% a condição clínica destas pacientes.

Ler o artigo completo nesta ligação .

Se você continuar usando este site, você aceita o uso de cookies. Mais informação

As configurações de cookies neste site são configuradas para "permitir cookies" e, assim, oferecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a utilizar este site sem alterar as suas definições de cookies ou clicar em "Aceitar", estará a dar o seu consentimento para tal.

Fechar