A estimulação magnética transcraniana reduz a dor crónica

A estimulação magnética transcraniana reduz a dor crónica

A estimulação magnética transcraniana consegue aumentar o limite da dor, e reduzir a sua perceção em até 60% nos pacientes com dor crónica refratária, isto é, casos com mais de três meses de evolução em que não se consegue controlar a dor com medicação. Além disso, constatou-se que respondem melhor a este tipo de estimulação as dores que se produzem no Sistema Nervoso Central, como podem ser as cefaleias, a fibromialgia ou as nevralgias.

A Unidade de Fibromialgia do Hospital Viamed Santa Ángela de la Cruz, em Sevilha, implantou há três anos a aplicação transcraniana de campos eletromagnéticos de baixa intensidade como tratamento para pacientes com fibromialgia, no contexto da Síndrome de Sensibilidade Central (SSC), de que também fazem parte a fadiga crónica, o cólon irritável e algumas cefaleias, entre outros, com uma percentagem de êxito superior a 80% nos nossos pacientes.

Viamed Sta. Ángela foi o primeiro hospital espanhol a aplicar esta terapia, que conta com o aval da Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários.

Mais informação sobre a estimulação magnética transcraniana e a dor crónica na seguinte ligação .

Se você continuar usando este site, você aceita o uso de cookies. Mais informação

As configurações de cookies neste site são configuradas para "permitir cookies" e, assim, oferecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a utilizar este site sem alterar as suas definições de cookies ou clicar em "Aceitar", estará a dar o seu consentimento para tal.

Fechar